Limonada no Twitter

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Atrás do Palco: Beto Sem Braço.




Laudenir Casemiro, mais conhecido como Beto Sem Braço,  foi cantor e compositor brasileiro.
O sambista trabalhou como feirante aqui no Rio de Janeiro. Seu apelido lhe foi dado na infância, em conseqüência de uma queda de cavalo, que lhe casou a  perda do seu braço direito. No início da década de 1970, sua canção "Ai Que Vontade", interpretada por Oswaldo Nunes, fez grande em todo o pais.

Beto Sem Braço pertenceu à ala de compositores da Vila Isabel até 1981, não contente com a desclassificação do seu samba enrendo, atirou no presidente e no vice-presidente da escola Jamil Cheiroso e Roberto Cunha 
Mudou-se para a Escola de Samba Império Serrano,  através do grande  Aluísio Machado. No ano seguinte, a dupla ajudaria a escola de samba a vencer o carnaval daquele ano, com o samba Bum Bum Paticumbum Prugurundum. Beto foi também diretor de bateria da Império Serrano por vários anos.

O compositor morreu em 15 de abril de 1993, aos 53 anos, no Rio de Janeiro, vitimado por tuberculose, deixando um histórico de 99 músicas gravadas.

Beto sem Braço e Bandeira Brasil










 Fonte de pesquisa: Dicionário Cravo Albim de música popular Brasileira.

Um comentário:

Moisés Neto disse...

"O nome dele é Beto Sem-Braço
De quem, cantando assim,
Falo um pedaço:

Laudemir, é a ti que me refiro
Pois Casemiro já é nome de poeta
E poesia sempre foi a sua meta..."

Bela lembrança, meu primo! Este foi o homem que certa vez, ao ser preso, bradou ao delegado: "O senhor prende o poeta, mas não prende a poesia"

Compositor de marcos como "Quando eu contar", Beto com certeza foi uma referência à toda uma geração de compositores oriundos do Cacique de Ramos!

Adorei!!!!!!