Limonada no Twitter

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Quem samba fica 1971, João Nogueira e Cia.







Segundo João Nogueira, O disco Quem samba fica, 1971,  foi o 1° disco que participou e assim iniciando sua carreira musical, meio que sem expectativas ainda, mas pagando “dim-dim” estava ótimo, palavras dele! 

Este disco reúne os bambas do samba e dispensa comentários, João Nogueira com dois  sambas, “Mulher valente é a minha mãe”, (Música que um amigo meu agradece até hoje por tê-la achado rs) outro clássico do disco é “O Homem de Um Braço Só”, em homenagem ao  Natal da Portela, esta musica vem em uma versão diferente da gravada no álbum do João Nogueira “Vem Quem Tem” lançado quatro anos mais tarde 1975 e que nos próximos posts vamos falar.  Neste disco, Nadinho da Ilha, Roberto Ribeiro, Baianinho... Interessante também é a Musica “Dora” que foi regravada a pouco tempo atrás pelo Grupo Revelação, nesse disco podemos ouvir a versão original com Aniceto do Império. Bom, pouca conversa e muita música, vai lá!



Tracklist
1. Mulher Valente É Minha Mãe (João Nogueira) Intérprete(s): João Nogueira.
2. Batuquegê Prá Rosalina (Baianinho) Intérprete(s): Baianinho.
3. Vem Raiando o Dia (Delcio Carvalho) Intérprete(s): Roberto Ribeiro.
4. Dora (Aniceto do Império) Intérprete(s): Aniceto do Império.
5. Samba do Beco Intérprete(s): Aroldo Melodia / Samba da Gafieira   (Adhemar de A. Vinhaes / Jacaré).
6. Caminhante Solitário (Wilmar Costa) Intérprete(s): Nadinho da Ilha.
7. Lapa (Waldir 59 / Ari Guarda) Intérprete(s): Nadinho da Ilha.
8. O Homem de Um Braço Só (João Nogueira) Intérprete(s): João Nogueira.
9. Eu Avenida e Você (Jovenil Santos / Paulo Debétio) Intérprete(s): Roberto Ribeiro.
10. Amélia Negra(Clóvis Scarpino / Wilson Moreira) Intérprete(s): Edalmo da Mocidade Independente.
11. Vou Brigar Com Ela (Aurinho da Ilha / Ione do Nascimento) Intérprete(s): Aroldo Melodia.
12. Poeira do Caminho (Marinho da Muda) Intérprete(s): Marinho da Muda.



Download
Mediafire

2 comentários:

Moisés Neto disse...

Agradeço e agradecerei sempre, afinal retrata não só a minha, mas a história de milhares de moleques de pé no chão que cresceram vendo a mãe como exemplo de garra, luta e dignidade... Só mesmo o Samba pra retratar com tanta pujança e autonomia: música de povo pra povo. Que João Nogueira, o Clube do Samba e outros berços de nossa verve musical (Cacique de Ramos, Boêmios de Irajá, saudoso Pagode da Dagmar da Fonseca, Pagode do Arlindo, Casa de Osmar, Pagode da Tia Doca, entre tantos outros mais...) permaneçam gravados em nossa memória, uma vez que nem o tempo apaga o que nos foi tão bom... O blog tá de parabéns!

Ramon Cardoso disse...

"Das 200 pra lá", do João Nogueira, gravada por Eliana Pittman, também não é desse disco?

Abraços.