Limonada no Twitter

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Paulinho da Viola- Memórias Cantando 1976.

Bom dia!

Em 1976, Paulinho da Viola lançou um disco duplo, que foi vendido separadamente nas lojas, talvez uma  forma de mostrar  as diversas influências que recebeu na sua formação artística. ou não, talvez tenha feito isso apenas pra vender mais, enfim... rs

São os álbuns: Memórias 1 - Cantando e Memórias 2 - Chorando só com chorinhos. Filho de César Faria, um grande instrumentista e componente do Conjunto época de ouro liderado por Jacob do Bandolim, Paulinho da Viola canta no Memórias 1, três sambas que não são de sua autoria, Nova ilusão, Mente ao meu coração e Pra que mentir, que ouvia nas reuniões que varavam a madrugada em sua casa promovidas por seu pai. Esses sambas acabaram por ter um significado especial para ele e de grande influência para sua carreira. Vale lembrar que os músicos que acompanham Paulinho da Viola nos dois álbuns, estão com ele desde o início da sua carreira, assim como Elifas Andreato responsável pela arte de ambos os discos.  Hoje vamos ouvir por motivos de força maior, Memórias Cantando, e em um momento mais oportuno Memórias chorando!

Apreciem SEM moderação, Memórias Cantando!




Tracklist

1 - Nova ilusão (Claudionor Cruz - Pedro Caetano)
2 - Cantando (Paulinho da Viola)
3 - Abre os teus olhos (Paulinho da Viola)
4 - Dívidas (Élton Medeiros - Paulinho da Viola)
5 - Perdoa (Paulinho da Viola) participação especial: Elton Medeiros
6 - Mente ao meu coração (F. Malfitano)
7 - Pra que mentir (Vadico - Noel Rosa)
8 - O velório do Heitor (Paulinho da Viola)
9 - O carnaval acabou (Paulinho da Viola)
10 - Coisas do mundo minha nega (Paulinho da Viola)
11 - Vela no breu (Sergio Natureza - Paulinho da Viola)
12 - Meu novo sapato (Paulinho da Viola)

2 comentários:

Zac Ramos disse...

Amigos,
Desculpem, mas tive um problema com a pasta do Mediafire e não consegui disponibilizar o arquivo para vcs baixarem. No momento mais oportuno, deixo a disposição.

Moisés Neto disse...

Sem problemas, meu primo! Mandou muito bem, mais uma vez...